Agora é possível pagar o sistema de metrô do Rio de Janeiro por meio de cartões de crédito da bandeira Visa equipados com a tecnologia NFC, que permite pagamentos por aproximação. Essa inovação deve-se a integração entre a fintech Alterbank que opera com criptomoedas e gigante mundial de cartões Visa.

A solução da fintech, que possibilitou o pagamento no Rio através de bitcoin, é uma parceria com a BitGo, BitPreço e PagCripto. Embora não seja cobrado taxas nas transações nacionais, as internacionais terão incidência de taxas e IOF, como num cartão “convencional”. Isso acontece, pois, mesmo usando criptomoedas, tecnicamente a transação é feita em fiat.

Diversas empresas Brasileiras , tanto no setor público quanto no privado, estão ampliando a transição para a economia digital e ampliando as formas de pagamento aceitas em seus negócios.

Conforme noticiado pela CryptoBusinessNetwork, em Fortaleza, os usuários do sistema de transporte complementar da cidade, até o final de 2019, poderão pagar seu transporte com Bitcoin e programas de milhagem. Segundo a Cooperativa dos Transportes Autônomos de Passageiros do Estado do Ceará (Cootraps) a iniciativa busca reduzir custos e trazer mais usuários com a iniciativa.

De acordo com a Cootraps, os passageiros não precisarão da interferência do motorista para efetuar o pagamento: no caso dos cartões bancários, o pagamento pode ser feito pelo sistema de aproximação, enquanto no caso de Bitcoin e de programas de milhagem, o pagamento será feito através de uma aplicação no smartphone, que gerará um QR Code para uso na confirmação da viagem.

FONTE: CRIPTOFÁCIL

Deixe seu comentário