Segundo uma reportagem do jornal do Infomoney, publicada hoje (23/08), os programas de privatizações, que estão sendo debatidos pelo Ministro da Economia, Paulo Guedes e que em breve devem ser lançados pelo Presidente Jair Bolsonaro, pode impulsionar o preço das estatais.

A reportagem afirma que a simples divulgação de que a privatização da Petrobrás pode estar inclusa no pacote fez as ações da estatal dispararem mais de 5%, um movimento que pode parecer comum no mercado de criptoativos mas que é bastante representativo no mercado tradicional de capitais.

Um dos destaques da reportagem é que a privatização envolveria a unificação de ações ordinárias, fato este que poderia provocar uma alta de até 116%, segundo afirma analistas do Bradesco:

“[os analistas do Bradesco destacam que] Considerando uma análise de fluxo de caixa descontado, com uma taxa de desconto de empresa privada de 7,5% em dólar, eles acreditam que as ações preferenciais da Petrobras poderiam valer entre R$ 50 e R$ 55, o que representa um potencial de alta de 97% a 116% sobre o atual valor dos papéis, de R$ 25,45. Com esta análise, a empresa passaria a ter um múltiplo EV/Ebitda (valor de mercado da empresa sobre sua geração operacional de caixa) de 2020 de cerca de 6,5 vezes, com um leve desconto para a Exxon, sem incluir um aumento de e ciências de custo, que segundo eles poderia ser signicativo”, dizem.

Enquanto o mercado de ações vive a expectativa de se aquecer com a privatização , o bitcoin e o mercado de criptomoedas lutam para permanecer em alta e continuar sendo um investimento rentável.

Deixe seu comentário